painel solar

A micro e minigeração de energia no Brasil avançou mais um passo em direção a sustentabilidade

Assim como outros estados, o Mato Grosso do Sul aderiu esta semana o Convênio ICMS 16/2015, o qual isenta a energia da micro e minigeração distribuída da região da cobrança de impostos e favorece a produção de energia limpa no estado.

Com a inclusão do Mato Grosso do Sul, ao todo são 21 estados e o Distrito Federal em busca de atrair investimentos na micro e minigeração distribuída solar fotovoltaica no País. A confirmação da adesão foi feita na terça-feira em uma reunião entre o governador do estado, Reinaldo Azambuja e os representantes da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR).

De acordo com a ABSOLAR, a adesão do estado no convênio ajuda a acelerar o uso de energia solar fotovoltaica no Estado. “Trata-se de uma medida estratégica para incentivar investimentos na área, movimentar a economia, atrair empresas e gerar novos empregos de qualidade nos estados. Agora, a medida já beneficia cerca de 177 milhões de brasileiros, o que corresponde a mais de 87% da população do País”.

Azambuja também ressaltou durante o encontro que a adesão vai beneficiar a população tanto da cidade como do campo, além de promover o desenvolvimento de novas tecnologias de geração de energia renovável. “Nosso Estado era um dos únicos que ainda não havia se integrado a essa proposta e, como a medida está alinhada com nossa política de desenvolvimento sustentável, decidimos por nos integrar ao convênio”, afirmou ele.

Fonte: Portal Energia Solar